GENEALOGIA - JOSÉ LUIZ NOGUEIRA 
Criar um Site Grátis Fantástico
GENEALOGIA DA FAMÍLIA TERRA
GENEALOGIA DA FAMÍLIA TERRA

TERRA - Sobrenome de origem geográfica.

Nome do planeta que habitamos.

Divindade greco-romana, personificação da terra.

De terra, subst. comum (Antenor Nascentes, II, 295). Da Ilha do Faial [Açores].

Tradução do holandês Aarde [terra] [Anuário Genealógico Latino, IV, 65].

Os TERRA saíram da região de Flandres. Este era um condado da Europa, que pertenceu à França, Bélgica, Áustria, Espanha e Holanda, retornando finalmente ao domínio Belga em 1815.
Os habitantes da região de Flandres eram chamados de Flamengos.

O povo flamengo possui ascendência germânica e atualmente constitui uma porção da população da Bélgica.
A língua Flamenga tem semelhança com o holandês.

TERRA, em Belga, se escreve Van AArd ou Aetrijekc.

Vindos de Flandres, em torno de 1514, os TERRA se estabeleceram na Ilha de Faial, uma das Ilhas dos Açores.
Os Flamengos vindos para o Faial alguns eram de famílias de destaque no Flandres e outros eram artífice. Para alguns historiadores, teriam vindo dois mil, mas a maioria dos historiadores julgam que vieram menos.
Os Flamengos, provavelmente vieram para a Ilha do Faial às expensas de Isabel, Duquesa de Borgonha e Infanta de Portugal. Isto para favorecer o Donatário Josse de Hurtere, Cavaleiro da Casa do Senhor Duque, sobrinho daquela princesa.
A causa da vinda dos Flamengos não é perfeitamente determinada. Acredita-se que seria o boato de minas de prata, ou por aventura, ou para escapar das guerras que assolavam a Europa.

Foi o Arquipélago dos Açores que saiu a origem da raça Lusitana vinda para o Sul do Brasil. Em 1742 vieram os primeiros Açorianos, cujos homens não deveriam ter mais de 40 anos e as mulheres, não mais de 30 anos.

Vieram para o Rio Grande do Sul até Julho de 1752, 278 casais, com o total de 798 pessoas. Foram selecionados aqueles com melhor disposição, pois muitos chegaram doentes a Santa Catarina.
Em 1773 estabeleceu-se em Mostardas, no Rio Grande do Sul, André Francisco Terra, que comprou uma área de terra de Antônio da Silva. Mais tarde André Terra vendeu esta mesma área a Francisco Carlos.
Em 1776 receberam terra no Distrito de Povo Novo, Município de Rio Grande, Francisco Pereira da Terra, João Pereira da Terra, José Pereira da Terra Manço, José Pereira da Terra Velho e Antônio Pereira da Terra.
Em 1780 veio do Rio de Janeiro, Jorge da Terra e estabeleceu-se em Rio Grande.

Ao passar para a Ilha do Fayal (Açores), o flamengo Joseph van Aard, traduziu Aarde, como terra, e passou a assinar-se Jós da Terra (Anuário Genealógico Latino, V, 65).

No Rio Grande do Sul, entre as mais antigas, registra-se a família de Antonio Pereira da Terra [da Ilha do Faial], que deixou geração, em 1736, na Colônia do Sacramento, com Luiza da Ressurreição [do Faial].

Família estabelecida na Bahia, à qual pertence José Maximiano da Silva Terra, negociante nacional matriculado na praça de Salvador, em 1881.

TERRA PEREIRA - Antiga família de abastados proprietários rurais, na região norte-fluminense. Em 1867, entre outros, em Campos dos Goitacazes, registram-se: José Gomes da Terra, fazendeiro de açúcar, café e mandioca, na freg.ª de Santa Rita da Lagoa de Cima; Ângelo Pereira de Azevedo Terra, proprietário da fazenda de café, Mussurepe; Leonardo Pereira da Terra, com fazenda de mandioca e café; Manuel Pereira da Silva Terra, com a Fazenda Central; e Antonio Pereira da Terra, Cap. da 5.ª Cia. do 13.º Batalhão de Inf. da Guarda Nacional.

Um dos seus ramos mudou-se para Minas Gerais, e estabeleceu-se em São Simão (MG). Teve princípio em Manuel da Terra Pereira [1855, Campos, Rio de Janeiro- 1918], filho de Antonio da Terra Pereira e de Ana Josefa de Souza. Deixou numerosa descendência do seu casamento em 1891, com Rosina de Fuccio [1878, Nápoles, Itália - 1943, MG], filha de Antonio de Fuccio, patriarca desta família Fuccio (v.s.), em Minas Gerais. 

DOMINGOS FRANCISCO TERRA é o nome mais antigo que eu tenho em meu banco de dados.

Domingos Francisco Terra nasceu em Barcelos-Portugal. Domingos casou com Isabel Pires de Moraes, filha de José Vaz Moniz e Ana Pires de Oliveira. Isabel nasceu 20 de julho de 1705 em Guarulhos-SP. Ela faleceu no dia 14 de outubro de 1761. 

Filho de Józ da Terra, o moço e Maria de Pórras.

Neto paterno de Jorge da Terra e Margarida da Silveira. Bisneto de Jan van Aertrycke.

Irmão de João da Silveira, Catarina da Silveira, Manuel da Silveira, Francisco da Silveira, António da Silveira e Bárbara da Silveira Terra.

 

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
1




Partilhe esta Página



PARTICIPE

AJUDE-NOS A MANTER ATUALIZADA AS INFORMAÇÕES DESTE SITE

 

ESCREVA-NOS

 

CONTO COM SUA AJUDA

 

JOSÉ LUIZ NOGUEIRA

 

 

 

 




Total de visitas: 911682